Junho é o mês da chegada do verão e para mim isso significa uma coisa fantástica: fruta!!!! Muita Fruta! Fruta fresquinha! Fruta fresquinha que nunca mais acaba e que acaba por virar doce, mas que depois deixa saudades e ansiedade o resto do ano.

Este é um mês fantástico no que diz respeito a alimentos alimentos frescos e sumarentos, que refrescam o nosso corpo com a chegada das temperaturas mais quentes. As primeiras beringelas começam a amadurecer agora, os primeiros melões surge agora bem pequeninos e tímidos e a camomila fica na altura perfeita para colher e deixar secar ao sol. As uvas, esta fruta tão adorada pelos portugueses, também começa a surgir agora e as amoras começam agora a surgir nas sombras das matas portuguesas.

Pode parecer estranho eu estar a falar sobre estes alimentos que vocês já encontram nos supermercados à tanto tempo, mas eu quando falo no mês em que aparecem os alimentos, refiro-me a alimentos provenientes de agricultura biológica, que respeitam o ciclo natural de cultivo e colheita do alimento, pelo bem da saúde do planeta e de todos nós.

Por isso aqui fica uma lista de todos os alimentos disponíveis neste mês de Junho, com destaque para os alimentos que começaram a surgir este mês.

Alimentos do mês de Junho

1. BERINGELA

As beringelas têm um sabor amargo que pode ser motivo para ficarem abandonadas nos mercados. O seu sabor amargo e forte pode ser atenuado se depois de as cortarmos, colocarmos numa taça com água e limão durante 15 minutos, ou polvilharmos com sal e deixarmos actuar o sal durante 15 minutos também. Eu então esqueço-me sempre de fazer isso e quando vou a ver já estou a comer uma garfada cheia de beringelas! Com atum e uma mão cheia de oregãos ficam fantásticas e com molho de tomate então! Ui!

2. CHUCHU

O chuchu é aquela coisa esquisita que ninguém sabe para que serve e quase ninguém compra. Eu própria nunca gostei muito do chuchu, porque quando cortava chuchus, aqueles malditos deitavam sempre um sumo que me deixava as mãos em feridas. Ainda deitam mas eu agora uso luvas sempre que vou descascar os chuchus. Mas isso dá uma trabalheira tão grande, que eu reservo os chuchus e só os uso quando já não há mais courgettes para fazer as minhas sopas. Mas ouvi dizer que ficam fantásticos gratinados!

3. COUVE-TOSCANA

Esta couve prima da couve galega, e irmã da couve kale frisada, é uma couve de folhas verdes bem escuras com um sabor mais subtil a couve, bem parecido com a couve kale embora um pouco mais acentuado. Fica excelente em saladas, crua ou levemente cozida a vapor, mas também é deliciosa salteada a acompanhar qualquer grelhado de verão.

4. FEIJÃO-VERDE

Amados por alguns, odiados por outros, o feijão-verde é daqueles verdes que tem que ser bem cozinhado. Para mim só cozido não tem muita piada, e na sopa também não o como, mas se for transformado nuns peixinhos da horta crocantes, ou se for salteado e misturado com mais alimentos à mistura é uma excelente adição a qualquer prato de verão.

5. PIMENTOS

Verdes, vermelhos, amarelos, laranjas, brancos e até pretos, os pimentos parecem ter vindo de uma palete de aguarelas, existem em todas as cores e mais algumas. De sabor bem diferente, os pimentos laranja e amarelo são mais doces e mais ricos em vitamina C, e os pimentos verdes e vermelhos são mais fortes a nível de sabor e mais ácido, perfeitos para assar na brasa e colocar nas famosas saladas portuguesas de verão.

6. AMEIXA

Existem várias variedades de ameixas diferentes, cada uma de cor e sabor bem diferentes. As minhas favoritas são as bem vermelhinhas, bem maduras e frescas. Gosto de as comer quando já se desfazem na boca e sujam e pingam tudo. As ameixas também ficam fantásticas em sobremesas e assadas no forno com mel, para aquelas noites frias de verão.

7. AMORA

As amoras podem ser silvestres e serem apanhadas nas silvas das matas portuguesas, ou podem vir da árvore amoreira. Eu pessoalmente prefiro o sabor e a textura das amoras silvestres, é mais ácido, mais intenso e menos aguado que as amoras da árvore. As amoras são super sensíveis e qualquer toque esmaga logo meia amora, por isso o ideal é localizar as amoras e comer directamente da árvore ou das silvas! Ai ui! Cuidado para não picarem os dedos!

8. FRAMBOESA

Frescas, sumarentas, ácidas e doces tudo ao mesmo tempo, as framboesas são dos frutos vermelhos mais aguardados em Portugal. Elas aparecem e desaparecem num instante, por isso transportem-nas com muito cuidado, pois qualquer toquezinho arruina logo meia caixa de framboesas, e consumam-nas logo que possível pois as framboesas ganham bolor num piscar de olhos.

9. MELÃO

O melão é o primeiro membro da família das frutas que nascem na terra a aparecer. Doce, delicioso e sumarento, o melão tem várias variedades e pode ter várias cores diferentes tanto por dentro quanto por fora. Laranja, branco ou verde todas as variedades do melão são fantásticas, mas vale a pena lembrar que é uma fruta com muito açúcar e hidratos de carbono, por isso quem tem problemas com valores de glicemia alta deve comer com moderação.

10. UVA

As uvas são muito amadas pelos portugueses, principalmente na fórmula líquida e fermentada, ou seja no vinho. Eu não sou apreciadora de vinhos mas aprecio bastante uvas, principalmente as uvas brancas bem fresquinhas na praia. Adoro! As uvas ficam bem simples, em sobremesas e também ficam bem em saladas. O único problema são mesmo as grainhas. Que chatice!

11. CALÊNDULA

A calêndula não é muito conhecida pelos portugueses, mas é uma flor amarela, com imensas propriedades medicinais, que ajuda a atenuar inflamações de pele, sob a forma de lavagens, e ajuda a cicatrizar a pele. Contudo não é só da parte exterior que a calêndula é útil. Esta planta também é útil anos problemas digestivos, e como é uma planta comestível, podemos embelezar as nossas saladas com pétalas de calêndula ou ainda fazer uma gelatina fresca com as pétalas amarelas e lindas desta flor.

12. CAMOMILA

A camomila é o calmante natural mais conhecido à face da terra, mas também é uma flor comestível e é perfeita para fazer sobremesas diferentes e calmantes, ideias para uma noite de verão. Que tal um leite creme de camomila?

13. ERVA-CIDREIRA

A erva-cidreira é a minha erva medicinal/aromática favorita! Uso-a em todo, durante todo o ano, mas o chá das folhas de erva-cidreira fresca é uma coisa do outro mundo. Perfeito para acalmar as dores menstruais, este chá é a companhia perfeita para aqueles dias mais difíceis do mês, mas esta erva faz muito mais do que apenas acalmar ovários agitados. Eu adoro cozinhar com erva-cidreira! Folhas de erva-cidreira picadas em saladas de frutas, em saladas frescas para acompanhar peixe ou carne, ou em temperos de carne, peixe ou vegetais, é um sabor tão inesquecível que vão querer esgotar toda a erva-cidreira fresca que encontrarem. Mais vale fazerem como eu e plantarem um vasinho.

14. MALVA

A malva é uma planta medicinal linda com imensas propriedades. Rosa, bonita e amiga das mulheres, a malva acalma inflamações do foro digestivo e respiratório, acalma a tosse, tem uma forte acção expectorante e emoliente, e é útil no tratamento de infecções urinárias e infecções vaginais sobre a forma de lavagens.

Copiar é feio! O conteúdo deste site está protegido!

Este site utiliza cookies para garantir uma melhor experiência de utilização. Mais informações.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close