Ai! Ai! Ai! Oh não! Lá vou eu outra vez para a casa-de-banho!

Diarreia. A diarreia é daquelas palavras que não é falada com naturalidade. Muitas pessoas têm vergonha de dizer diarreia e outras tantas têm vergonha de admitir que estão ou que já alguma vez estiveram com diarreia. Independentemente de a diarreia ser causada por alguma intoxicação alimentar, por infecção, por algum distúrbio intestinal, por intolerância alimentar ou contaminação cruzada de glúten, não devemos ter vergonha de falar sobre a diarreia.
Não é nojento alguém ter diarreia, é sim preocupante porque a diarreia é sinal de que algo não está bem com o nosso organismo. E por vezes é necessário partilhar experiências e falar sobre as coisas como elas são sem complexos, porque quando estamos a falar sobre doenças só temos que nos preocupar em tratá-las e em ficar melhor, não temos que nos preocupar com se alguém vai achar que é nojento ou não.

Quem é celíaco, quem sofre de intolerâncias alimentares ou de doenças inflamatórias intestinais sabe de certeza muito bem o que é ter diarreia. Alguns sofrem com muitas dores, cólicas, vómitos, enjoos, tonturas, calafrios e outros apenas sofrem com a quantidade das idas à casa-de-banho.
Nas diarreias por intolerância alimentar ou por contaminação cruzada de glúten, para além do desconforto físico ainda somos acompanhados pelo desconforto mental: há sempre uma lista interminável de perguntas e dúvidas sobre aquilo que ingerimos. E no caso dos portadores de doenças inflamatórias intestinais, que por vezes conseguem tolerar os alimentos e noutras ocasiões os intestinos inflamam com os mesmos alimentos, a diarreia consegue ser uma surpresa mesmo muito desagradável.

Não só a diarreia é desagradável devido à quantidade de vezes que se repete o passeio turístico até à casa-de-banho, como também pode envergonhar pelos barulhos que os intestinos podem fazer e não é agradável estar sempre a limpar e a ferir a pele. Mas o pior de tudo é que durante todo o processo em que o corpo está a expulsar os “agressores” através da diarreia, o nosso organismo perde água e sais minerais, o que provoca desidratação, fraqueza e um mal-estar geral, logo devemos sempre tratar a diarreia o mais rapidamente possível.

Os medicamentos contra a diarreia até podem funcionar, mas não são a melhor opção pois as toxinas no corpo devem ser eliminadas totalmente, e além disso este tipo de medicamentos não ajuda a hidratar o corpo nem a restabelecer a flora intestinal necessária para o bom funcionamento dos intestinos. E quem é intolerante à lactose deve ter muita atenção com os medicamentos antidiarreicos pois a lactose é utilizada na composição de praticamente todos os medicamentos, portanto não se admirem de a vossa diarreia não parar mesmo com medicamentos.

Felizmente a natureza oferece-nos soluções naturais contra a diarreia, que não só vão ajudar a acalmar o intestino e a parar a diarreia, como também vão ajudar a nutrir, hidratar e a recuperar o corpo, com alimentos carregados de vitaminas e sais minerais.

Dieta líquida contra a diarreia

1. CREME DE CENOURA

Em 1908 uma crise de diarreia matou muitas crianças na Alemanha e o Professor Moro, que trabalhava num hospital pediátrico, descobriu que uma simples sopa de cenoura conseguia parar a diarreia e diminuir a taxa de mortalidade. A sopa de cenoura fornece água para combater a desidratação , enquanto reabastece o corpo com sódio, potássio, fósforo, cálcio , enxofre e magnésio. A cenoura também é rica em pectina, que aumenta o volume das fezes e reveste o intestino, reduzindo a adesão de bactérias às paredes do intestino, diminuindo assim a inflamação. Tal como em todas as receitas do Di-Frent, é sempre preferível escolher alimentos biológicos, para evitar mais toxinas e químicos agressores para o organismo e para beneficiar de alimentos mais ricos, saudáveis e mais nutritivos.

Receita do creme de cenoura

+ 500 g de cenouras
+ 1 litro de água
+ pitada de sal marinho

Descascar as cenouras, cortar às rodelas e deixar cozinhar com tampa durante 20 minutos. Passados os 20 minutos, destapar a panela e continuar a cozinhar até reduzir a água da cozedura até metade. Triturar o creme de cenoura com uma varinha mágica e comer uma taça de sopa por cada refeição.

2. CHÁ DE LÚCIA-LIMA

O chá de lúcia-lima contém óleos naturais que ajudam a limpar o sistema digestivo e como tem propriedades calmantes, actua como um sedativo natural que ajuda a acalmar os intestinos, aliviar os espasmos musculares na barriga e a aliviar as cólicas. A lúcia-lima ainda tem propriedades digestivas, que ajuda a aliviar a azia, os enjoos e as náuseas. É preferível comprar as folhas secas inteiras de lúcia-lima em vez dos práticos pacotinhos de chás, porque o chá fica mais intenso e com mais propriedades medicinais.

Se estiver grávida ou a amamentar consulte o seu médico antes de utilizar a lúcia-lima.

3. SORO CASEIRO

O soro caseiro não ajuda a parar a diarreia mas hidrata o corpo e como contém eletrólitos é essencial para restabelecer os sais minerais perdidos, especialmente o sódio e o potássio.

Receita do soro caseiro

+ 1 colher de sopa de açúcar de cana
+ 1 colher de café de sal marinho
+ 1 litro de água engarrafada
+ umas gotas de sumo de limão

Misturar tudo muito bem e beber ao longo do dia.

4. BANANA ESMAGADA

As bananas contêm potássio, magnésio e são ricas em amidos. Os amidos absorvem a água nos intestinos e ajudam as fezes a ficarem mais sólidas. A banana também é composta por prebióticos, que ajudam a estimular o crescimento das bactérias benéficas do intestino. Ao esmagarmos a banana estamos a ajudar a quebrar a sua composição e a tornar a banana mais facilmente digerível.

5. PAPA DE AMIDO DE MILHO

O amido de milho ou como é mais conhecido, a maizena, é utilizado para engrossar os molhos, pois os amidos absorvem a água e tornam os molhos mais sólidos. A papa de amido de milho não só hidrata, como ajuda a solidificar as fezes e ainda fornece energia ao corpo, pois é uma refeição rica em hidratos de carbono. Juntamente com um pouco de água, açúcar e canela, esta papa até consegue ser uma refeição bastante reconfortante e lembrar um pastel de nata morninho, mas sem o ovo claro! E comprem biológico por favor, o milho é um dos alimentos transgénicos mais cultivados na agricultura convencional.

Receita da papa de amido de milho

+ 250 ml de água
+ 2 colheres de sopa de amido de milho
+ 1 colher de sopa de açúcar de cana
+ uma casca de limão
+ uma pitada de canela (opcional)

Misturar todos os ingredientes numa panela, levar ao lume até engrossar e deixar arrefecer. Comer a papa morna ou fria ao longo do dia.

Dieta sólida contra a diarreia

1. ARROZ BRANCO

Quando a frequência das idas à casa-de-banho diminuir, e a fome começar a apertar, devemos começar a introduzir alguns alimentos sólidos, porque precisamos de nutrir o corpo. O arroz branco é basicamente composto por amido, portanto é uma excelente opção para continuar a ajudar a solidificar as fezes e a diminuir as idas à casa-de-banho. Cozer o arroz apenas com água e sal, nada de gorduras, nem alhos nem cebolas! E podem comer o arroz estilo malandrinho, com o caldo da cozedura, para hidratar ainda mais.

2. CENOURAS COZIDAS

As cenouras cozidas são o acompanhamento ideal para comer com aquela posta de pescada cozida. Sim é mesmo isso, já se sabe como é a comida de doente. E podem esquecer o azeite! A gordura nestas alturas só serve para lubrificar os intestinos e ajudar as toxinas a sair ainda melhor.

3. BANANA-PÃO / BANANA-DA-TERRA

Para mim a banana-pão bem verde, ou banana-da-terra, é simplesmente o melhor antidiarreico de sempre! A banana-pão tem muito mais amido do que a banana normal, mas tem que ser uma banana-pão completamente verde, se já tiver amarela não vale a pena, porque o amido já se transformou em frutose e não vai ajudar nada. Comigo é tiro e queda, basta-me comer 1 ou 2 bananas-pão cozidas que os meus intestinos acalmam logo, e deixam-me seguir com a minha vida normal! É só cozer sem casca numa panela com água, cozer a vapor ou se a pressa for muita, colocar numa tampa e cozer no microondas.

4. PEITO DE FRANGO OU PERU

Um peito de frango ou um bife de peru, são as escolhas de proteína indicadas para uma refeição com mais substância mas ao mesmo tempo calmante para os intestinos, porque são carnes magras sem gorduras. Podem ser apreciados cozidos ou grelhados sem gordura e temperados apenas com um pouco de sal.

5. PESCADA COZIDA

A pescada é famosa nas dietas dos doentinhos, porque é um peixe branco com bastante proteína, sem gordura e de fácil digestão. Um lombinho de pescada cozido, acompanhado por um bocadinho de arroz, umas cenourinhas cozidas e uma banana para a sobremesa, até que nem está nada mal.

Suplementos contra a diarreia

1. PROBIÓTICOS

Quando temos crises de diarreia e o corpo está em modo de expulsão automática, ficamos sem todas as bactérias do intestinos, as más e as boas. Os probióticos são suplementos alimentares à base de bactérias benéficas que ajudam a restabelecer novamente a flora intestino de modo a melhorar a saúde do intestino, facilitando a digestão e a absorção de nutrientes. Tomar suplementos de probióticos pode ajudar a restabelecer a flora intestinal e a regularizar o funcionamento normal dos intestinos, mas como em todos os suplementes é preciso ter muita atenção a ler os rótulos.

2. GLUTAMINA

A glutamina é um aminoácido que está naturalmente presente no nosso organismo, e é uma das principais fonte de energia que as células intestinais utilizam para se regenerar. Em situações de stress ou inflamação o corpo pode ter dificuldades em produzir glutamina suficiente para recuperar as células das paredes intestinais, logo tomar suplementes de glutaminquando temos diarreia pode ajudar a regenerar os tecidos intestinais e a restabelecer o bom funcionamento do sistema imunitário.

Consultem sempre o vosso médico ou o vosso nutricionista antes de tomar qualquer suplemento, especialmente se estiverem grávidas, a amamentar, a tomar medicação ou se sofrem de alguma doença.
Os suplementos alimentares contêm excipientes na sua composição que podem apresentar glúten, lactose, formas disfarçadas de açúcares como dextrose e maltodextrina entre outras substâncias. Além disso os suplementos alimentares ainda podem conter vestígios de alergénios sobre a forma de contaminação cruzada, por isso consultem sempre um profissional de saúde para vos aconselhar qual a melhor opção e marca de acordo com as vossas necessidades.
Artigo não publicitário. As marcas apresentadas neste artigo foram escolhidas apenas para ilustrar os produtos e para mostrar gamas de produtos disponíveis em qualquer superfície comercial de Portugal. Não tomem nem comprem qualquer suplemento alimentar sem o aconselhamento de um profissional de saúde.

Copiar é feio! O conteúdo deste site está protegido!

Este site utiliza cookies para garantir uma melhor experiência de utilização. Mais informações.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close