funcho, também conhecido por bolbo de funcho ou raiz de funcho, é uma planta herbácea que pertence à família das Apiaceae, da qual fazem parte alimentos como a cenoura, os coentros, a salsa, a pastinaca, e a raiz de aipo. Originário da zona do Mediterrâneo, o funcho é cultivado desde a época dos gregos pela sua grande versatilidade e é utilizado na culinária, em perfumaria, no fabrico de bebidas espirituosas e como planta medicinal.

O funcho é um alimento conhecido em Portugal, mas a maioria dos portugueses associa o seu sabor a uma marca conhecida de rebuçados para a tosse. O funcho tem propriedades terapêuticas contra a tosse e contra o muco, mas também é um excelente digestivo, que acalma as cólicas do estômago e é utilizado para diminuir as cólicas dos bebés em chás ou através da alimentação da mãe. Mas esta raiz de sabor a anis não serve só para curar tosses e dor de barriga. O funcho quando consumido cru, é crocante e sumarento, de sabor fresco e doce, e quando é cozinhado, é macio e sedoso.

O bolbo de funcho pode ser consumido cru, fatiado fininho em saladas, em sumos, e em sopas frias, mas tanto o bolbo como os caules também ficam deliciosos em sopas quentes, salteados, assados no forno e em estufados. A rama do funcho é perfeita para temperar peixe e como decoração dos pratos.

O funcho é composto por mais de 90% de água e também é rico em fibra, o que o torna num alimento excelente para combater o inchaço e a retenção de líquidos. Esta raiz também é rica em vitamina C, que ajuda a melhorar os estados de gripes, tosses e constipações. A sua acção digestiva é muito eficaz para aliviar as dores de estômago, e o funcho ainda contém vários componentes anti-oxidantes e anti-inflamatórios.

O funcho contém fito-estrogénio, uma hormona natural que pode ajudar a controlar os desequílibrios hormonais da menopausa, causada pela falta de estrogénio. Mulheres que sofrem de endometriose, devem evitar o funcho, já que o estrogénio desenvolve a doença e acentua os sintomas.

Disponibilidade

Outono, inverno, primavera e início de verão.

Escolher e conservar

O funcho deve apresentar uma cor branca, sem manchas amarelas, deve ser pesado e as camadas devem estar juntas umas às outras. Os bolbos de funcho mais pequenos são mais tenros.  Os caules do funcho deve ser verdes e não apresentar manchas amarelas. O funcho deve ser conservado na gaveta dos vegetais do frigorífico, envolvido num saco de papel respirável. Um bolbo de funcho conserva-se durante algumas semanas, mas é preferível consumi-lo até 1 semana depois da colheita.

Preparação

Lavar bem o funcho, retirar a raiz, as camadas de fora e os caules que estiverem amassados.

Como cozinhar

O funcho pode ser consumido cru: em saladas, em sumos, em sopas frias, mas também fica delicioso em sopas quentes, salteados, estufados, ou assado no forno.

SALTEAR: 15 minutos
ESTUFAR: 25 – 30 minutos
ASSAR NO FORNO: 45 – 50 minutos1

Copiar é feio! O conteúdo deste site está protegido!

Este site utiliza cookies para garantir uma melhor experiência de utilização. Mais informações.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close