12 anos de escuridão

Perdi a conta das vezes em que fui parar às urgências de um hospital ou das vezes em que tive num consultório médico. Quanto mais doente me sentia menos energia conseguia ter e apesar de saber que precisava de praticar exercício para tentar ser mais saudável a verdade é que nunca gostei de praticar exercício físico. Durante vários anos ouvi de vários médicos diferentes de que deveria experimentar o Yoga.

“Yoga? Eu venho aqui cheia de sintomas e dizem-me para ir para o Yoga? Como é que o Yoga me vai curar? Aquilo deve ser uma seca e eu não tenho elasticidade nenhuma!”

De vez em quando ainda me obrigava a correr mas nos dias seguintes sentia-me sempre um zombie coxo e miserável, e inscrever-me num ginásio sempre esteve fora de questão.
Passaram-se cerca de 12 anos até eu finalmente entrar pela primeira vez numa aula de Yoga. Eu nem sequer queria fazer Yoga naquele dia, mas já não dava para entrar na aula de Pilates e já tinha feito uma caminhada de 30 minutos para chegar ao estúdio. Estava cansada, com sede e eles tinha água dentro da sala, então entrei na sala só para beber água e me sentar um bocadinho.

Quando dou por mim a aula já estava a começar, estava rodeada de pessoas sentadas no chão de olhos fechados a entoar mantras. Ainda tentei sair de mansinho mas o chão fazia tanto barulho que fiquei envergonhada e decidi ficar.

Uma luz ao fundo do túnel

Ainda bem que decidi ficar porque aquela aula mudou completamente a minha vida. Eu estava com as minhas dores do costume, as malditas adesões que se colam à cicatrizes das operações, e num alongamento senti uma dor aguda e alguma coisa dentro de mim a esticar. No final do alongamento não sentia dor e quis continuar a aula. No final da aula senti-me tão aliviada, tão leve, tão viva e tão bem que não queria acreditar. Após essa aula tudo mudou, as dores tinham diminuído imenso e eu fiquei tão entusiasmada que continuei a praticar Yoga até hoje. Quando deixo de praticar Yoga durante alguns dias sinto que as dores voltam, e quando volto a fazer uma aula de Yoga todos aqueles alongamentos aliviam-me imenso e fazem-me sentir muito mais confortável com o meu corpo.

Foram precisos quase 30 anos para finalmente descobrir uma actividade física pela qual sentisse paixão e um desejo enorme de praticar. Nunca pensei descobrir uma actividade física que me fizesse sentir tão viva mesmo depois de apenas alguns minutos de exercício. Para mim já é um vício, porque sinto-me irritada e frustada quando não consigo ter tempo de praticar Yoga.
O Yoga é único para mim porque me permite sentir viva mesmo quando as minhas doenças auto-imunes me causam dores e inflamações pelo corpo todo. O Yoga tira-me as dores do corpo e da alma. O Yoga é a minha luz ao fundo do túnel.

Copiar é feio! O conteúdo deste site está protegido!

Este site utiliza cookies para garantir uma melhor experiência de utilização. Mais informações.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close