Já ouviram dizer: o que arde cura? Pois é no fantástico mundo dos vegetais a lógica é mais o que é amargo cura!

A rúcula (Eruca sativa) é uma verdura da família das Brassicaceae ou crucíferas, uma família tão grande e tão vasta que engloba as couves, os nabos, as mostardas, as mizunas, os ábanos e até os bróculos e as couves-flor. A família das crucíferas é somente uma das famílias de alimentos mais saudáveis que se podem comer e a rúcula é um deles.

Originária do Mediterrâneo e da Ásia Ocidental, a rúcula é composta por folhas verdes escuras, muito recortadas, e tem um sabor muito fresco, forte, picante e amargo. Por vezes algumas variedades de rúcula até podem ter um sabor que lembra uma noz, mas daquelas mais amarguinhas. Em Portugal as folhas de rúcula são mais utilizadas cruas para saladas, sandes e até em pestos mas a verdade é que a rúcula pode ser consumidas cozinhadas, em sopas e em pratos com vegetais.

A rúcula é rica em vitamina A, beta-caroteno, luteína, vitamina C, vitamina K, e folato o que a torna num alimento muito rico em anti-oxidantes. Os anti-oxidantes são essenciais para nos proteger dos radicais livres em excesso que são produzidos pelo nosso organismo e pelos factores externos como a poluição, stress, químicos e pesticidas e aditivos alimentares. Os radicais livres podem danificar as células saudáveis do nosso corpo, o que pode originar inflamações, doenças e também pode contribuir para um envelhecimento precoce.

A rúcula ainda tem uma particularidade diferente de outras folhas verdes como o espinafre, a folha de beterraba ou a acelga, que é o seu baixo nível de oxalatos. Os oxalatos quando estão em excesso no nosso organismo podem atrapalhar a absorção dos nutrientes e podem prejudicar a saúde de pessoas com doenças renais. ruculs

Disponibilidade

Anual sendo mais difícil de encontrar nos meses mais quentes.

Escolher e conservar

Escolher as folhas verdes mais escuras e brilhantes sem pontas amarelas ou escuras e sem humidades. As folhas mais pequenas e provenientes de climas mais frios têm tendência para serem menos amargas.
Conservar no frigorífico num saco de papel respirável até 4 dias.

Preparação

As folhas de rúcula devem ser bem lavadas numa taça com água e um pouco de vinagre, e enxaguadas por água corrente para retirar as impurezas.

Como cozinhar

A rúcula pode ser consumida crua em saladas e sandes, simples ou combinada com folhas de alface, pode ser acrescentada em sopas e caldos crua ou levemente cozida a vapor, e pode ainda ser salteada com outros vegetais.

COZER A VAPOR: 5 minutos
SALTEAR: 3-4 minutos rucula_2

Copiar é feio! O conteúdo deste site está protegido!

Este site utiliza cookies para garantir uma melhor experiência de utilização. Mais informações.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close