A vitamina E é um termo geral para oito tipos de nutrientes diferentes, que podem ser encontrados em diversos alimentos da nossa alimentação diária.

O mais famoso e mais estudado nutriente do grupo das vitamina E é o alfa-tocoferol, um importante anti-oxidante solúvel em gordura que ajuda o corpo a neutralizar os efeitos nocivos causados pelos radicais livres no nosso organismo. Os radicais livres como a poluição, o tabaco, o álcool, os resíduos de pesticidas e toxinas presentes nos alimentos e o stress danificam as nossas células e podem gerar possíveis doenças e inflamações crónicas no nosso organismo.

A vitamina E favorece a formação de colagénio, uma proteína que o nosso corpo produz para sustentar e dar elasticidade à pele, ossos, cartilagens, tendões e ligamentos, ajudando deste forma a prevenir a degeneração do nosso sistema esquelético e muscular.

Devido às suas propriedades anti-oxidantes, a vitamina E ajuda a proteger e a reparar a pele dos danos causados pelos raios UV, o que torna a vitamina E num aliado extremamente útil para prevenir o envelhecimento celular. Mas os benefícios deste anti-oxidante para a pele não ficam por aqui! Como ajuda na formação de colagénio a vitamina E torna a pele mais firme, e também favorece a cicatrização, pois ajuda na formação de fibras elásticas que são muito importantes em caso de queimaduras ou cicatrizes.

A deficiência de vitamina E é muito rara, mas quando acontece está geralmente associada a problemas de malabsorção intestinal, que podem ser derivado de doenças interferem na absorção de gorduras, como a doença celíaca, a fibrose quística, a obstrução dos canais biliares ou a doença de Crohn.
Os sintomas de falta de vitamina E no organismo estão relacionados principalmente com problemas neurológicos como reflexos diminuídos, problemas de equilíbrio, falta de coordenação, fraqueza muscular e dificuldades em andar, mas também podem se manifestar através de dificuldades para cicatrizar, falta de líbido, varizes, perda de massa muscular e problemas hormonais como tensão pré-menstrual e infertilidade.

É possível obter toda a vitamina E necessária para o bom funcionamento do nosso organismo através de uma alimentação variada e equilibrada, portanto aqui fica uma lista de 10 alimentos ricos em vitamina E e sugestões de receitas Di-Frent com esses alimentos, para vos ajudar a combater os radicais livres e para vos ajudar a ficarem mais jovens e mais bonitos!

1. ABACATES

Os abacates são um dos alimentos mais saborosos e mais fantásticos com vitamina E que podemos consumir. Para além de serem super cremosos e ricos em gorduras saudáveis, os abacates ainda contêm proteínas, fibra, vitamina C, vitamina B5, vitamina B6 e folato e só um abacate grande fornece cerca de 40% da DDR de vitamina E. Um picadinho de abacate, couve-rábano e cenoura é uma forma bem Di-Frent e interessante de comer esta coisa boa da natureza.

2. ESPINAFRES

Os espinafres não são apenas um alimento rico em cálcio e naturalmente rico em folato, mas também contêm bastante vitamina E. Uma chávena de espinafres cozidos fornece cerca de 20% da DDR de vitamina E, logo uma sopa de abóbora e espinafres ou um pesto de espinafres, são opções deliciosas para consumir vitamina E.

3. ACELGAS

As acelgas para além de serem ricas em vitamina K, vitamina A e vitamina C, também são ricas em vitamina E. Apenas uma chávena de acelgas fornece quase 17% da DDR de vitamina E e uma sopinha de acelgas ou um pesto cremoso são excelentes formas de consumir uma boa dose desta vitamina.

4. PAPAIA

Esta fruta tropical que já é cultivada em solo nacional é muito conhecida pelo seu teor de vitamina A, vitamina C, e fibra. Mas sabiam que uma só papaia fornece cerca de 17% das necessidades diárias de vitamina E?

5. RAMAS DO NABO

As ramas do nabo com o seu sabor ligeiramente amargo, são uma hortaliça pouco apreciada, mas são extremamente ricas em  nutrientes essenciais para a nossa saúde. Como todas as outras folhas verdes nesta lista, uma chávena de ramas de nabo fornece uma boa dose de vitamina K, vitamina A, vitamina C, folato e aproximadamente cerca de 15% das necessidades diárias de vitamina E.

6. MIZUNA

A mizuna é uma hortaliça da família das crucíferas, muito semelhante à rúcula, e não só é um dos melhores alimentos com vitamina E, como também é um dos alimentos mais saudáveis que podemos consumir. Rica em vitamina K, vitamina A, folato e vitamina C, uma chávena de mizuna crua contém cerca de 14% da DDR de vitamina E.

7. COUVE KALE FRISADA

A couve kale frisada é outro grande vegetal da família das crucíferas que devemos consumir várias vezes. Esta agradável folha de couve de sabor suave e subtil é muito rica em vitaminas e mineirais e uma chávena de couve kale cozinhada fornece cerca de 6% da DDR de vitamina E.

8. SEMENTES DE GIRASSOL

As sementes de girassol são dos alimentos mais ricos em vitamina E. Apenas 2 colheres de sopa de sementes de girassol fornecem cerca de 50% da diária recomendada de vitamina E. Contudo as sementes de girassol devem ser consumidas com moderação, pois são demasiado ricas em ómega-6 que quando se encontra em excesso no nosso organismo pode provocar inflamações e doenças.

9. AMÊNDOAS

As amêndoas são dos alimentos com vitamina E mais práticos de consumir. Um pequeno punhado de amêndoas e já está: 30 g amêndoas fornecem cerca de 36% da DDR de vitamina E.
Contudo assim com as sementes de girassol, as amêndoas também devem ser consumidas com moderação, pois para além de também conterem bastante ómega-6, ainda contêm ácido fítico que pode interferir com a absorção dos minerais e pode interferir com as enzimas que precisamos para digerir a nossa comida correctamente.

10. AVELÃS

As avelãs são outra opção de snack perfeito para trincar a meio de uma tarde de trabalho. 30g de avelãs fornecem cerca de 20% de nossas necessidades diárias de vitamina E e apesar de terem um teor mais baixo em ómega-6, as avelãs também contêm fitatos o que significa que devem ser consumidas com moderação para evitar possíveis distúrbios digestivos. Mas se consumirmos com muito juizinho podemos nos deliciar com um bolo húmido de cenoura, avelãs e nozes.

Copiar é feio! O conteúdo deste site está protegido!

Este site utiliza cookies para garantir uma melhor experiência de utilização. Mais informações.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close